O Coronavírus e as mortes na Onor

O Coronavírus se transformou em epidemia global na China.
Muitas infecções, muitas mortes, que surgem a cada dia.
Neste domingo, 2 de fevereiro, a doença chegou a nossas paredes.
Infectou nossa Diretora Geral, a matando.
Antes, havia matado nosso subdiretor, e outras 6 pessoas da nossa sede chinesa.

Estamos todos profundamente consternados com cada uma dessas percas.
E trabalhando intensivamente, para que essas pessoas possam ter um funeral honroso, como merecem.
O governo chinês, tem querido a propriedade dos corpos, das vítimas mortas pelo Coronavírus.
E não somos de acordo com esta medida.
Gostaríamos de fornecer a estes, um enterro digno.
Construir para estas vítimas da nossa empresa, um memorial, onde eles possam descansar em paz.
Não é demagogia, mas sim, dar as suas famílias, um local para que possam ver, onde seus entes queridos repousam.
É triste saber que uma pessoa que ama faleceu, e que não pode se quer saber onde seu corpo repousa.
É desumano, é ilegal e é imoral.
Por isso nossas políticas, estão voltadas em solucionar este conflito.
E que estamos nos dedicando a esta causa, com todas as nossas forças.

Auxílios educacionais da Onor - Conheça um pouco mais sobre nossos programas para filhos de colaboradores que começam a ser empregados em fevereiro

Todo começo de ano geralmente as pessoas estão em férias.
E quando voltam ao ritmo de trabalho normal é preciso um tempo até que ajeitem suas rotinas.
Incluindo na parte de gastos que sempre é maior nessa época.

No começo de ano existem IPVA, IPTU e as questões escolares para aqueles que tem filhos nessa idade.
Matrículas e materiais, que geralmente são absurdamente caros, para tornar o Orçamento cada vez mais apertado.
Na Onor, temos o orgulho de ter desde nossa fundação, uma política de valorização para nossos colaboradores.
Em nosso Centro Educacional, ofertamos a educação básica e avançada, do berçário ao ensino médio.
E temos programas de parcerias com diversas universidades do país, para garantir bolsas a essas crianças quando chegam na idade de ensino superior.
Neste ano de 2020, passaremos também a contar com um centro universitário, em São Paulo, Berlin e Porto Alegre.
Com cursos voltados para a área de saúde e bem-estar, além de cursos direcionados a tecnologia.
Todos estes, voltados a nossos funcionários e seus familiares com o objetivo e foco de dar melhor futuro para essas pessoas.

Além disso, temos uma bolsa escolar paga a todos os integrantes da Onor, para que seus filhos tenham custeados o material escolar necessário para que possam começar o ano.
Assim, sobram recursos no Orçamento final para as outras coisas, que por igual são importantes.
Ofertamos a cada ano, um valor X, para que os familiares possam custear a compra dos materiais escolares.
Neste ano de 2020 por exemplo, o valor liberado será de R$ 450,00 por aluno.
No ano passado o valor foi de R$ 385,00.
Um aumento positivo que foi garantido, graças aos bons desempenhos de nossos colaboradores e empresas ao longo de 2019.

Os recursos começam a ser liberados em 3 de fevereiro, junto aos pagamentos de nossos funcionários.
Mesmo dia também, que os nossos alunos regressam a suas atividades, dando início ao ano letivo de 2020 nas nossas escolas.
Somente nosso centro universitário, terá um tratamento diferencial, com o ingresso das atividades a partir de 10 de fevereiro.
Esses estudantes, terão também direitos por intermédio do trabalho de seus familiares a um auxílio material universitário.
No caso deles o valor será maior, e pode chegar a R$ 2000,00.
Isso porque, os estudantes poderão adquirir Tablets usados para o dia dia em sala de aula.
Já que nosso ambiente universitário é todo digitalizado com o que há de mais moderno.
Há ainda, recursos para a compra de livros digitais e outros materiais que sejam necessários.
Além dos cursos universitários, deste auxílio para compra de material escolar. Cada funcionário com filhos em universidade recebe um acréscimo de R$ 300,00 em seu salário, para auxiliar no custeio de transportes do aluno.
É a Onor, valorizando as pessoas para que possamos revolucionar juntos!

Fim de meu relacionamento com Karolina Benucci

Aproveitando que estou aqui mantendo vocês atualizados sobre as coisas, tem algo que preciso lhes dizer.
E que deveria ter sido dito antes, mas com os acontecimentos recentes acabou ficando para segundo plano.

Quando descobri minha gravidez no ano passado e entrei em choque por isso, uma das pessoas que mais me ajudaram foi Karolina.
Consequentemente nos envolvemos e depois iniciamos um relacionamento amoroso, que durou alguns meses.
Mas, desde 2 de janeiro, não estamos mais juntas.
Karol decidiu seguir o seu caminho enquanto eu vou seguir o meu.
Onde eu espero que ela possa ser feliz pois ela merece.
Desejo a ela, toda a sorte e toda a felicidade do mundo.
Sucesso na sua carreira profissional, e muito amor.
O mundo precisa de mais pessoas boas para se tornar um lugar melhor, não tenho dúvida de que ela é uma dessas pessoas.

Onor volta a operar depois de incendio em Data Center

Olá pessoal, fiquei um tempo afastada e os sites da Onor, ficaram uns dias sem operar.
Isso porque, um incendio ocorrido na última quinta-feira, 16, atingiu nosso Data Center na Alemanha.

Felizmente os prejuízos foram apenas materiais e o funcionário que ficou ferido, agora passa bem.
Apesar de ter sofrido queimaduras em muitas partes do corpo, ele vai sobreviver e a Onor irá custear todo o seu tratamento.
Logo ele poderá voltar a seu trabalho, e o acidente será uma mera lembrança ruim que infelizmente aconteceu.

Com o fogo que destruiu nossos equipamentos, os sites Onor e de pessoas que registraram conosco, ficaram sem operar.
Foi por esta razão, que a Onor realizou uma nova parceria com a Nel G7.
Vamos agora usar o Data Center da empresa no Brasil, até que o nosso seja reformado na Alemanha.
E depois dele ser recolocado Online, vamos dividir as informações com a Nel.
Deste modo, se algo nos acontecer conseguimos apontar nossos sites para o Data Center Nel, impedindo que fiquemos por dias fora do ar.
A parceria é mais uma entre tantas, que já temos com esta grande empresa.
Grande, no sentido de ser uma empresa preocupada com os outros e em ajudar as pessoas.
Grande no sentido de ter pessoas excepcionais em seu quadro de colaboradores.
Para trabalhar na Nel, não basta querer, tem de ter amor para com sua profissão.
Admiro as empresas assim, e admiro mais ainda Guilherme Kalel, por ter incluso essa ideia na cabeça de sua equipe.

Justiça!

Ao longo das últimas horas eu me pego pensando muito bem antes de escrever.
Nos dias em que tudo que você diz pode ser interpretado com duplo sentido, é difícil falar.
Mas também é impossível se calar, diante a revelações tão chocantes que envolvem a minha historia.

Minha amiga e irmã de coração Giovana Miccelann, foi assassinada por criminosos digitais que atacam nosso amigo Guilherme Kalel.
Porque ela o protegia, fornecia tratamentos médicos, e colocava a sua inteira disposição o mais bem equipado conjunto hospitalar do país.
O que não tínhamos a nossa disposição, levávamos Kalel para que tivesse em outros hospitais de ponta.
Razões pelas quais, ele recebeu tratamentos no AC Camargo e no Sírio não por uma, mas diversas vezes.
Giovana sempre viu Kalel como um irmão, e quando precisou se afastar, confiou sua empresa a suas mãos.
Sabia que ele é um homem honrado, nada ambicioso, e que seu patrimônio estaria em segurança.

Giovana teve leucemia em 2018, uma tragédia.
Em meio a depressão em descobrir a doença tentou se matar.
Nós, mais próximos a ela, nunca entendemos o motivo daquela decisão desesperada.
Os médicos classificaram um ato como resultado de sua depressão. Não era.

Havia nome e sobrenome a razão pela qual, Giovana tentou tirar a própria vida naquela noite.
Larissa Mariana Corsi, a época 15 anos de idade.
Não se deixem enganar, para ela anos são apenas um número.
Mas, hoje aos 17, Larissa fez muito mais coisas que criminosos considerados de alta periculosidade, com 40.
Sua vida de crimes se iniciou aos 8 anos de idade, ou talvez aos 5, se considerarmos as bonecas que cortou, quebrou e queimou.
Claros sinais de sua psicopatia grave que sim, deveria ter sido tratada.

Posteriormente agora grande, depois de tentar fazer Giovana se matar, vendo que não deu certo, ela continuou com o plano sórdido.
Membros de sua organização se infiltraram em nossa empresa, adulteraram resultados de exames.
E depois de fazer um transplante, Giovana não soube a tempo que sofreu uma recidiva da sua leucemia em 2019.
Ao descobrir era tarde, ela faleceu em março.
Não pela leucemia em si mas sim pela maldade humana.

Profundamente com pesar e com dor no coração, relembro esses acontecimentos e conto cada um a vocês.
Para pedir Justiça ao que houve com minha irmã.
Larissa Mariana, que acusou a mim e a minha empresa em outro tempo de sermos envolvidas com a organização.
Que acusou a Presidente da Nel G7 Nathália Valle de ser uma Hacker, quando na realidade era ela por trás de tudo.

O fim de ano, os desafios, as fofocas

Chegamos a mais um final de ano.
Só que diferente de anos anteriores, tudo em 2019 está diferente.
Ao longo dos últimos anos, passei cada dezembro planejando ao lado da amiga e querida Giovana Miccelann, como seria o natal e ano novo.
O que a empresa faria de promoção, como poderíamos melhorar o dia dia e a vida das pessoas no ano seguinte.
Nos dias das festas, passamos em diferentes lugares mas sempre juntas, unidas.
Porque éramos muito mais que funcionária e chefe, nos tornamos amigas. Como irmãs.

Giovana nunca me fez uma crítica que fosse no sentido de me magoar.
Nunca criticou meu trabalho e sempre confiou nas minhas decisões.
E eu sempre procurei tomar essas decisões, pensando no que seria melhor, do jeito que ela me fez e ensinou a enxergar as coisas, a modo amplo.

Ao longo de 2019, perdi Giovana para o câncer.
E me tornei a Executiva da Miccelann que passou a se chamar Onor.
A partir daí muitas responsabilidades passaram a fazer parte de meus dias.
E a partir daí, eu tive que olhar ainda mais para o horizonte, porque minhas decisões iam impactar ainda mais as pessoas.
Em alguns momentos eu me senti um pouco perdida, mas nunca sozinha.
Sempre tinham pessoas em quem eu podia me apoiar, confiar.
Não tinha mais a Giovana, mas ela deixou um legado, e pessoas que me dizia.
"Pode confiar cegamente, e seguir o que dizem."
Porque eu sabia e ela sabia também, que se eu fizesse isso eu estaria no caminho certo.
E ela tinha razão.
Demorou, porque leva um tempo até que você se ajuste e adapte as novas regras, as novas condições.
Mas, hoje estou melhor preparada do que naquele março, quando assumi as minhas funções de Executiva.
E me sinto melhor preparada também como ser humano, para os desafios que virão em 2020.

Um ano que será desafiador, não só pelas decisões administrativas.
Mas porque eu tornarei-me mãe.
Que missão mais nobre e ao mesmo tempo mais difícil essa.
Eu vejo minhas amigas e minhas funcionárias mães.
Dia pós dia, lutando e dando o melhor a seus filhos, imaginando se estão no caminho correto.
E passei de maneira automática a pensar nisso também, desde que tinha um ser sendo gerado dentro de mim, e que deve chegar em março.
Ah, março, mês que se remete a lembranças e mudanças, como sempre feito nunca.

Estamos em recesso administrativo da Onor, desde 20 de dezembro.
Mas vamos voltar com muita força e com muita dedicação no ano que vem.
Corrigindo erros cometidos nesse ano e esperando não errar mais.
Fazendo novos investimentos e acreditando sempre no melhor.
Nossa pergunta sempre será, o que podemos fazer para tornar melhor o dia dia das pessoas.
Com a certeza de que nunca caminharemos sozinhos.
Teremos Giovana, temos um ser maior olhando por nós.
E temos pessoas excelentes aqui na Terra a nos aconselhar.
Mesmo que para alguns pareça que me afaste de algumas delas, a verdade é que eu nunca estive tão próxima.
Ninguém está dentro de mim e ninguém acompanha minhas conversas privadas para saber.
Mas publicamente eu posso dizer, a gente não se afasta, a gente não para, a gente se fortalece.
E em meio a fofocas, nos sobressaímos, porque somos maiores e mais fortes do que isso tudo.

Onor e o fim de ano

Dezembro chegou.
Com ele chegam as renovações de esperança para dias melhores, que todos precisamos.
Chegam também as expectativas de vendas para o fim de ano e um 2020 que chegue e seja, melhor do que esse foi, para todos.

A Onor se prepara para este final de ano, de maneira muito especial.
Amanhã, 2 de dezembro, vamos completar 1 ano com o nosso Android Onor em funcionamento.
Que data melhor para que possamos liberar o Android Onor Hauei, para nossos clientes?
Os telefones da Onorplus, serão os primeiros a receber a atualização, a partir de amanhã.
As atualizações serão liberadas gradativamente, até o dia 2 de janeiro.
Depois em janeiro vamos liberar, também de maneira gradativa a telefones de outras marcas que contam com o Android Onor.
Primeiro Motorola, depois Huawei e por fim os Xiaomi.
A expectativa é que até abril de 2020, todos os telefones com Android Onor, estejam com a versão 10 do sistema operacional em operação.

Também neste mês de dezembro, reformamos nosso portifólio na Onorplus.
Vamos passar a atender com apenas 3 modelos de Smartphones.
Porque entendemos que é mais fácil de gerir, quando é menos modelo no mercado.
Ou corremos o risco de perder em meio a tantos modelos que não conseguiríamos acompanhar ou prestar suporte de qualidade, e não queremos isso.
Vamos ter 3 linhas de atuação.
O Onorplus Kintien Golden, o mais caro de nossos modelos.
Também com a nossa configuração mais robusta.
E depois os outros, Kintien Poliana, também chamado de Kintien P.
E Kintien Nathalie, também chamado de Kintien N2.
N2, porque o N, lançado em setembro, foi atualizado e ganhou uma tela agora um pouco maior, de 5 polegadas.
Enquanto seu antecessor tinha tela de 4,7 como um iPhone SE.

Nosso Onorbook Pro, também ganhou uma atualização neste domingo, 1º de dezembro.
Ele passa a contar com suporte as tecnologias 4 e 5G.
No começo do ano que vem, também vamos atualizar nossas linhas Prime e Pro, de nossos Tablets, aguardem!