Onor vai sintetizar medicamento para controle da Covid-19

Por Annabelle Rech

10/01/2021


Caros leitores que me acompanham através deste Blog.
Hoje estou aqui para falar com vocês algo importante, e que está presente na vida de todas as pessoas.
Desde março de 2020, o Brasil vive uma pandemia da Covid-19.
Antes, a doença também passou por outras nações e como tal, deixou suas marcas.

Ainda hoje quase 1 ano depois da primeira infecção no Brasil,
vemos números alarmantes no que se refere a Covid-19.
Pessoas que estão se infectando,
que não estão se curando,
que estão ficando com sequelas.

O grande desafio desde o começo da pandemia, era em descobrir um tratamento que funcione não para uma,
mas sim para todas as pessoas infectadas.
Claro, não conhecemos o que esse vírus pode fazer conosco, mas quanto mais ele fica em nosso organismo vivo, mais são as chances de termos sequelas irreversíveis.

Até aqui, o que conseguimos descobrir é que,
Cloroquina, Ivermectina, são ilusões de pessoas menos entendidas.
Isso não funciona, não combate a Covid-19, ao contrário faz é mais mal para o corpo.
Pois vemos pessoas morrer, ao serem tratadas com essas drogas.

A rede de médicos da Santa Clara, possue um Centro de Pesquisas Oncológicas em Porto Alegre.
Desde que a Covid-19 chegou ao país, e que assolou o mundo, nosso centro de pesquisas parou suas atividades.
Passamos a buscar, uma explicação para a Covid-19 ao mesmo tempo que também entender, ques impactos o vírus poderia ter na vida de um paciente com câncer.
Inúmeros deles faleceram mais rapidamente ao contrair a doença.

Nossos médicos e pesquisadores trabalharam de maneira incansável,
buscando na literatura ou nas fórmulas medicinais, algo que pudesse ser eficaz de verdade,
sem colocar em risco a vida dos pacientes.

Nossa equipe de pesquisas, fez pelo menos 4 tipos de estudos diferentes, desde abril de 2020, a janeiro de 2021.
Com fórmulas que poderiam ter algum efeito contra a Covid-19.

Há cerca de 10 dias, fui diagnosticada com a Covid-19.
Fui levada a UTI e fiquei realmente entre a vida e a morte.
Os mesmos médicos pesquisadores decidiram, que me colocariam em um dos tratamentos que estavam testando no combate a Covid.

Hoje estou aqui, estou ainda hospitalizada mas não mais na UTI.
Apesar de ser mantida em isolamento, posso postar neste espaço através de um celular,
que me foi entregue na noite de sábado, 9.
Posso ter contato com o mundo exterior, somente através do virtual, até que esteja prontamente apta a sair.
Mas muita coisa mudou.

Em setembro de 2020, um dos nossos grupos de pesquisas, começou a estudar uma medicação, que poderia combater o Coronavírus.
Até hoje, 2500 pessoas fizeram parte desses testes.
Gente que, contraiu a doença e que foi tratada com essa terapia desenvolvida por nossa empresa, por nossos médicos.
2490 pessoas se recuperaram da Covid-19, sem sequelas.
3 pessoas faleceram por conta de problemas adicionais ao Coronavírus no meio da pesquisa.
Outras 7, ainda estão em tratamentos como eu.
Mas saíram de um quadro agudo em pouco tempo de uso da medicação.

Assim sendo, a partir da semana que se inicia, a Santa Clara Onor, vai ampliar o leque de pesquisas com essa medicação.
Vamos manipular nossa fórmula, sintetizando-a em duas formas de aplicação.

Uma solução injetável para pacientes acamados e em UTI, que tem uma resposta imune mais rápida, como eu tive.
Outra fórmula em cápsulas, para que aqueles que estão em casa ou acordados e conscientes, possam usar.

Nossa medicação foi testada e está aprovada.
E a Onor tem a autorização para manipula-la e distribuí-la as pessoas.
É claro, desenvolver uma pesquisa, sintetizar um medicamento, tudo isso leva gastos e tempos.
Que precisam ser compensados para que possamos continuar a produzir o remédio.
Por isso, a medicação terá custos.
Mas estamos trabalhando para que sejam valores, acessíveis para o governo caso queiram, para outros hospitais particulares que quiserem, e acima de tudo,
para a população que nos procurar de um modo geral.
Jamais brincaríamos com a vida das pessoas,
não estamos prometendo nem um milagre.
Mas posso afirmar com certeza que com base científica, encontramos uma fórmula de controlar a Covid-19.

Nossa próxima linha de pesquisas será saber,
se a medicação que contém o vírus, é capaz de impedir que ele se encube dentro de um hospedeiro.
Ou seja, se a pessoa tomar o remédio por prevenção, se ela não se contaminaria.
Já temos, 50 pessoas testando a medicação nesse sentido, e esperamos ter melhores resultados em breve.